Thursday, December 5, 2019

A REVELAÇÃO DO ANTI CRISTO, A TECNOLOGIA DA INFORMÁTICA E AS CRIPTO MOEDAS - XII


A PARTIR DE HOJE VOU ESTAR POSTANDO DOIS CAPÍTULOS DO MEU ÚLTIMO LIVRO SOBRE ESTE ASSUNTO INTITULADO:

666 - O GRANDE GOLPE

10

UNIDADE MUNDIAL E O SURGIMENTO DO ANTICRISTO

"Têm estes um só pensamento e oferecem à besta o poder e a autoridade que possuem" (Ap 17.13).
Esse texto das Escrituras é um versículo-chave das profecias para o fim dos tempos. As palavras um só pensamento referem-se à síntese da unidade mundial. Devemos notar bem que os "dez reis" não são forçados a entregar o poder ao maligno, à besta, mas que eles "oferecerão à besta o poder e a autoridade que possuem". Obviamente é decisão unânime dos dez reis permitirem que uma pessoa governe, ao invés de dez.

O velho provérbio: "Unidos, resistiremos; divididos, cairemos", aplica-se a este caso. Com que propósito os "dez reis" entregarão seu poder e sua autoridade? No versículo seguinte temos a resposta: "Pelejarão eles contra o Cordeiro..." Quanta arrogância! Não se trata de um mal-entendido causado por um erro de comunicação, mas claramente de uma ação deliberada contra o Senhor. O versículo 12 nos mostra que estes dez reis "...recebem autoridade como reis, com a besta, durante uma hora", indicando que a besta faz parte da estrutura de poder dos dez reis que voluntariamente transferem sua autoridade à pessoa chamada "a besta". O ímpeto final de todas as nações é dirigido contra o Cordeiro. Por quê? Porque todas as nações estão sujeitas ao governo do príncipe das trevas, o deus deste mundo!
Mil anos antes de Cristo, o salmista escreveu: "Os reis da terra se levantam, e os príncipes conspiram contra o Senhor e contra o seu Ungido, dizendo: Rompamos os seus laços e sacudamos de nós as suas algemas" (Sl 2.2-3). Não devemos minimizar a afirmação de que as nações se opõem ao Senhor e escolhem o deus deste mundo. Esses versículos bíblicos acabam com qualquer dúvida de que todas as nações são fundamentalmente contrárias ao Senhor e Seu Ungido. Alguém pode fazer uma pergunta legítima: "Por que as nações se levantariam contra o Senhor?" O apóstolo Paulo responde: "Ora, o aparecimento do iníquo é segundo a eficácia de Satanás, com todo poder, e sinais, e prodígios da mentira, e com todo engano de injustiça aos que perecem, porque não acolheram o amor da verdade para serem salvos. É por este motivo, pois, que Deus lhes manda a operação do erro, para darem crédito à mentira" (2 Ts 2.9-11).

Eles optarão e escolherão "poder, sinais, e prodígios da mentira, com todo engano da injustiça" em vez do "amor da verdade para se salvarem" (2Ts 2.9,10). Essa é a obra do pai da mentira que engana as nações. As massas humanas o seguirão voluntariamente, de maneira que no final os dez líderes mundiais eleitos entregarão sua autoridade e seu poder ao anticristo. Você não acha interessante o fato de que hoje temos o G-8, um grupo que reúne as oito nações mais poderosas economicamente, mais a Rússia. E temos também o G-20, que reúne os oito primeiros, mais o 12 países chamados de emergentes e entre eles está o Brasil. Provavelmente será desse ajuntamento econômico de nações que sairão os 10 reis, ou países que dominarão o mundo economicamente, os quais entregarão o poder de governar a terra para o anticristo.
Em contraste, a intenção de Deus está claramente revelada em João 3.16: "Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna". A rejeição intencional da oferta da salvação é o motivo pelo qual Deus "lhes manda a operação do erro".  
O espírito de unificação é irresistível e infindáveis são as possibilidades.  Em 1967 o Dr. Wim Malgo, fundador da "Obra Missionária Chamada da Meia-Noite", escreveu: "Não procuremos por dez países-membros do Mercado Comum Europeu como sendo o cumprimento de Apocalipse 17.12. Ao invés disto, procuremos as dez estruturas de poder que se desenvolverão por iniciativa europeia, mas serão de alcance mundial."
Vemos a globalização não só na política e na economia, mas também na religião. A maioria dos conflitos militares, tanto no passado como no presente, tem sido basicamente em torno de questões religiosas. No Sudão, e noutros países da África, os muçulmanos estão assassinando cristãos, mas na antiga Iugoslávia os maometanos foram dizimados por "cristãos" sérvios mais fortes. O conflito entre a Índia e o Paquistão, na verdade, é uma questão religiosa entre muçulmanos e hindus. Desta forma, a unificação é o próximo passo para a Nova Ordem Mundial globalmente democrática que prosperará pacificamente? Por isso, não fique surpreso ao ver o grande sucesso de movimentos que têm por objetivo unir as religiões – o ecumenismo. Porém isso é apenas um artifício de Satanás para atrair e convencer os líderes religiosos de todo o mundo, porque no governo do anti cristo, como a Bíblia nos revela, NENHUMA religião que não seja a adoração a Satanás através do anticristo será tolerada, pois ele se levantará contra tudo o que se chama Deus, ou se adora (2Ts 2.4). O que dizer então da famosa “primavera árabe” iniciada há pouco tempo que expôs as ditaduras dos países muçulmanos, que tinham governantes moderados do ponto de vista religioso, os quais estão sendo substituídos por ultra radicais islâmicos todos eles pertencentes a um partido chamado IRMANDADE MUÇULMANA? É interessante não é?

Depois de conseguido isto, o anelo dos homens se voltará para um líder que, de acordo com muitos estudiosos da Bíblia, só espera a hora de se manifestar. “Depois, se levantará um homem vil, ao qual não tinham dado a dignidade real; mas ele virá caladamente e tomará o reino com engano”(Dn 11.21). Um rei terrível, de "feroz catadura" (Dn 8.23), a besta, o anticristo, está por vir! Mas que se apresentará como um verdadeiro cordeiro, falando de paz, segurança, harmonia, igualdade e fraternidade.
À luz de todos estes fatos, como crentes no Senhor Jesus Cristo, o que devemos fazer? A resposta está em 2 Ts 2.15-17: "Assim, pois, irmãos, permanecei firmes e guardai as tradições que vos foram ensinadas, seja por palavra, seja por epístola nossa. Ora, nosso Senhor Jesus Cristo mesmo e Deus, o nosso Pai, que nos amou e nos deu eterna consolação e boa esperança, pela graça, consolem o vosso coração e vos confirmem em toda boa obra e boa palavra."
Os cristãos modernos ou modernistas e aqueles que se chamam de pós modernistas estremecem quando ouvem a palavra “tradição”, para eles isso representa ser antiquado, acomodado, legalista e ultrapassado, e com isso contrariam a Palavra de Deus que nos ensina sobre a boa tradição, ou seja: a tradição de Cristo e dos Apóstolos (1Co 11.2 e 2Ts 3.6).


 NÃO SE ILUDA E NEM SE ENGANE, O ANTI CRISTO VAI TER PODER MILITAR, POLÍTICO E ECLESIÁSTICO PARA SUBJUGAR TODOS OS GOVERNOS DA TERRA.
COM EXCEÇÃO DE ISRAEL QUE VAI ACEIATR APENAS PARCIALMENTE ATÉ SE REBELAR COMPLETAMENTE, TODOS OS DEMAIS GOVERNOS DA TERRA OFERECERÃO PARA ELE SEUS TÍTULOS E PODERES SEM ESBOÇAR NENHUMA RESISTÊNCIA.


















11


POR QUE  SATANÁS VAI REIVINDICAR O DIREITO LEGAL DE REVELAR O ANTICRISTO?

Inicialmente eu posso alinhar pelo menos duas razões pelas quais o mundo no qual vivemos e conhecemos nos dias de hoje terá de passar pela terrível experiência de saber quem é, e experimentar ainda que por um pouco de tempo a diferença entre o amor de Deus e o ódio de Satanás. 

Precisamos estar atentos ao que a Bíblia nos alerta acerca desse personagem. O apóstolo João, na sua primeira carta, no capítulo 2, versos 18 e 19, dá uma breve porém profunda descrição sobre o aparecimento e as origens desse personagem. Assim interpretamos aquilo que João escreveu: 1) O anticristo será revelado num período chamado de “a última hora”, ou seja, no fim dos tempos da Igreja aqui na terra; 2) Mesmo naquele tempo o espírito do anticristo já operava na vida de alguns que se diziam cristãos e pertenciam à Igreja mas agiam contrariamente a Palavra e a vontade do Cristo de Deus; 3) eles pertenceram à Igreja, mas embora se declarassem cristãos, para o apóstolo eles estavam fora da Igreja. Veja bem, caro(a) leitor(a), essas pessoas as quais o apóstolo se refere, provavelmente aos olhos dos demais, até poderiam parecer bons cristãos, mas aos olhos do homem de Deus, eles eram na verdade inimigos da obra, inimigos de Deus e inimigos da Igreja. 
Quem é, ou quem será o anticristo? Uma pessoa? Um sistema de governo? Um sistema político-econômico-religioso que vai ser instalado na terra?
QUEM, OU O QUE SERÁ ISSO? Pelo que a própria Palavra de Deus nos informa, será uma pessoa, dominada pelo espírito das trevas, com grande habilidade política, com muita influência no meio econômico, com grande conhecimento da Palavra de Deus, com um envolvimento profundo com o ocultismo, que terá desenvolvido com a ajuda do inferno poderes que se revelarão extraordinários e preparado especialmente para de forma muito sagaz se apresentar ao mundo como o único capaz de resolver o caos que vai se instalar na terra. Em resumo, ele será a obra-prima de Satanás, um homem de acordo com o coração do homem; materialista, imediatista e carnal. Devemos prestar bastante atenção nas palavras que já destacamos antes: "caladamente", "intrigas", "engano". No  capítulo 11, Daniel escreve: "Também estes dois reis se empenharão em fazer o mal e a uma só mesa falarão mentiras; porém isso não prosperará, porque o fim virá no tempo determinado" (Dn 11.27). 
É necessário que venhamos a entender os princípios fundamentais de toda negociação política. Não interessa qual seja a nação, suas negociações são sempre baseadas nas vantagens que pode obter para si. Nenhum político jamais negociou para beneficiar o seu oponente, nenhuma nação se preocupa com o bem da outra, especialmente quando se trata de uma nação inimiga que está prestes a guerrear. Essa atitude egoísta, de pensar apenas em si mesmo, é exatamente o espírito do Anticristo.
Além disso lemos no versículo 36: "Este rei fará segundo a sua vontade, e se levantará, e se engrandecerá sobre todo deus; contra o Deus dos deuses falará coisas incríveis e será próspero, até que se cumpra a indignação; porque aquilo que está determinado será feito".
Esse é um egoísmo levado a extremos: "a sua vontade", "se  levantará”, “se engrandecerá”.
         Analise comigo com total isenção e me responda: Isso está acontecendo hoje no nosso meio? Será que estamos vendo “cristãos” agindo dessa forma, com egoísmo, egocentrismo, e com uma busca exacerbada pelo crescimento material e mesmo ministerial, ainda que para isso tenham de abrir mão de valores bíblicos?

levantará" e "se engrandecerá"!
Não é surpresa que hoje em dia se esteja ensinando nas escolas, nas universidades e muitas vezes até mesmo nas igrejas, que devemos aumentar nossa autoestima e fazer tudo o que pudermos para fortalecer nosso amor-próprio. Tenho lido e ouvido muito nos meios de comunicação de massa, sociólogos, psicólogos, terapeutas e outros profissionais, incluindo até mesmo conselheiros cristãos, os quais via de regra dizem a mesma coisa: “o ser humano tem direito a ser feliz. Busque e lute pela sua felicidade, não importa o que você faça, seja feliz a qualquer preço”.  Mas essa filosofia é diametralmente oposta às Escrituras. Somos convidados a seguir a Jesus. Quem é Ele? Isaías 53.3 nos dá a resposta: "Era desprezado e o mais rejeitado entre os homens; homem de dores e que sabe o que é padecer; e, como um de quem os homens escondem o rosto, era desprezado, e dele não fizemos caso". Por que os homens O desprezam e não fazem caso dEle? Porque Ele "a si mesmo se humilhou, tornando-se obediente até à morte e morte de cruz" (Fp 2.8). Essas características são contrárias às procuradas pelo homem moderno.

SENDO ESTE PERSONAGEM ALGUÉM COM PERSPECTIVAS TÃO TERRÍVEIS, POR QUE SATANÁS TERÁ AUTORIDADE PARA O PREPARAR E APRESENTAR DIANTE DE TODOS OS HOMENS?
 VAMOS BUSCAR DENTRO DA BÍBLIA A RESPOSTA PARA ESTA PERGUNTA PORQUE A BÍBLIA PARA AQUELES QUE A RECONHECEM COMO A VERDADEIRA PALAVRA DE DEUS É:
 UM LIVRO HISTÓRICO, MORAL E PROFÉTICO.
ASSIM SENDO, O ESTUDO DA REVELAÇÃO FINAL DE DEUS PARA A IGREJA NECESSARIAMENTE  PRECISA ABRANGER ESTAS TRÊS ÁREAS:

1) O Aspecto Histórico:

a)   O mundo já conheceu sete impérios: o Egípcio, o Assírio, o Babilônico, o Medo-persa, o Grego, o Romano que depois se dividiu em Império Romano do Ocidente e do Oriente, o qual depois da queda o Império Romano do Ocidente se Transformou no Império Bizantino e finalmente o Império Turco Otomano, que substituiu o Império Bizantino.
Todos estiveram diretamente envolvidos com Israel, o Povo de Deus.
b) O Egito tornou-se uma grande nação por causa de José, Filho de Jacó, e foi destruído quando perseguia Israel no Mar Vermelho (Gênesis 39:1-2; Êxodo 14:26-28).
c) O Babilônico foi levantado para castigar Israel através de Nabucodonosor. Foi destruído quando Belsazar abusou do Senhor, bebendo vinho nos jarros santos, que seu pai havia tirado do templo em Jerusalém (2º Reis 25:8-10; Deuteronômio 5:1-4).
d) O Assírio foi derrubado por Deus quando Senaqueribe cercou Jerusalém e zombou do Senhor (2º Reis 18:19).  
e) O Império Medo-Persa está intimamente relacionado ao povo judeu, conforme registram os livros de Neemias, Esdras e Ester, escritos nessa época, foi destruído por Alexandre “O Grande”, simbolizado em Dn 7.6, pelo leopardo com quatro asas e no cap.8.21 pelo chifre do bode peludo.
f) O Império Grego, e sua queda foi vaticinada por Daniel no capítulo 8:5, 16 e 21, onde é feita uma alusão a Alexandre, o Grande, como o Bode Peludo que destruiria o império Medo-Persa. Este império foi destruído quando um dos quatro reis, sucessores de Alexandre (Daniel 8:23-24), que eram seus generais, chamados Ptolomeu, Seleuco, Antípater e Filétero, invadiu Jerusalém e sacrificou uma porca no altar, zombando de Deus (Daniel 11).
g) Jesus nasceu durante o império Romano, profetizado por Daniel como o quarto reino que se levantaria após o Babilônico (Daniel 2:39-40). Daniel profetizou que o império Romano destruiria Jerusalém e o templo, após o messias ter sido tirado (Daniel 9:25-26; Lucas 21:5-6), o que Jesus confirmou. Isto aconteceu no ano 70  depois de Cristo quando as legiões romanas cercaram Jerusalém e destruíram a cidade e o templo. Um terço dos judeus morreu dentro da cidade, outro terço foi crucificado ao redor da cidade e o último terço do povo foi espalhado entre todas as nações, conforme a profecia. (Ezequiel 5:12; Lucas 21:20).
Os otomanos acabaram com o Império Bizantino com a conquista de Constantinopla em 1453 por Maomé, o Conquistador.
Durante os séculos XVI e XVII, no auge de seu poder sob o reinado de Solimão, o Magnífico, o Império Otomano era um império multinacional e multilíngue que controlava grande parte do Sudeste da Europa, da Ásia Ocidental, do Cáucaso, do Norte de África e do Chifre da África. No início do século XVII, o império continha 32 províncias e numerosos estados vassalos. 
Mas de acordo com a profecia que lemos em Ap 17.7-12, falta ainda um oitavo império, o qual podemos perfeitamente identificar nesse trecho da Palavra de Deus:
E o anjo me disse:  Por que te admiras? Eu te direi o mistério da mulher, e da besta que a traz, a qual tem sete cabeças e dez chifres.
A besta que viste foi e já não é, e há de subir do abismo, e irá à perdição; e os que habitam na terra se admirarão, vendo a besta que era e já não é, ainda que é.
Aqui o sentido, que tem sabedoria. As sete cabeças são sete montes, sobre os quais a mulher está assentada.
E são também sete reis; cinco já caíram, e um existe; outro ainda não é vindo; e, quando vier, convém que dure um pouco de tempo.
E a besta que era e já não é, é ela também o oitavo, e é dos sete, e vai à perdição.
E os dez chifres que viste são dez reis, que ainda não receberam o reino, mas receberão poder como reis por uma hora, juntamente com a besta.
Apocalipse 17:7-12

VEJA BEM: Sete reinos ou reis já existiram dos quais cinco desapareceram (Egipcio; Assírio, Babilônico; Medo-Pérsa e  Grego) um ainda existe que é o Império Romano representado pelo Vaticano, o oitavo é aquele que ainda há de vir, mas está no meio dos sete, pois é um deles.

2) O Aspecto Moral:
a) Ao sabermos que o Senhor breve virá para arrebatar a sua igreja, somos levados a nos preocupar com a nossa santificação. Jesus conta uma parábola sobre as dez virgens esperando a vinda do noivo, referindo-se à sua volta e ao arrebatamento da igreja. Numa parábola, cinco virgens não tinham azeite em suas lâmpadas, por isso não viram quando o noivo chegou e, como consequência não entraram nas bodas. O arrebatamento está para acontecer, quando a igreja do Senhor Jesus será tirada para não passar pela grande tribulação que virá sobre o mundo. Ele nos exorta a ficarmos alertas porque virá como um ladrão à noite naquele dia. Jesus virá para aqueles que O esperam.
b) O arrebatamento. Como será, quando será e quem subirá (1º Ts 5:1-11; Marcos 13:28-37).
O arrebatamento será em um átimo de tempo. Primeiro os que dormem em Cristo ressuscitarão, depois nós, os que estivermos vivos, teremos nossos corpos transformados e subiremos para encontrar o Senhor, nos ares (1 Ts 4:13-18).

3 - O Aspecto Profético:
a) Daniel profetizou que, nos últimos dias, a ciência se multiplicaria. Estamos vendo isso acontecer [Dn 12.4].

 b) Ezequiel profetizou que os judeus voltariam à terra prometida (Ezequiel 37:21-23).
1. Depois de 1900 anos espalhados pelo mundo, os Judeus retornaram em 1948 e lá estão até hoje, contra tudo e todos (Ezequiel 38:8).
c) Após o arrebatamento, o anticristo virá e estabelecerá o seu reinado com a ajuda de dez nações e do Império Romano, que nunca caiu, pois até hoje Roma possui um César cujo poder é reconhecido no mundo inteiro: o próprio Papa (Apocalipse 17). Este Império durará sete anos, quando então Jesus voltará para destruir as forças satânicas.
1. O Império do anticristo - 7 anos. (Daniel 9:26-27).
2. A procedência do Império - visão de Nabucodonosor (Daniel 2:1-5; 7:16-25).
d) A 1ª fase do reinado do anticristo - falsa paz (Daniel 9:27).
1. A aliança com as dez nações. (Apocalipse 17:3, 12-9).
2. A aliança com a grande prostituta (Ap 13:7-9; 17:1-9).
3. A aliança com Israel e a reconstrução do templo (Daniel 9:25-27).
e) A 2ª fase do reinado do anticristo - dores (Ap 9:1-12). ***
1. A guerra entre as dez nações (Daniel 2:42-43).
2. A destruição da grande prostituta (Apocalipse 17:15-17).
3. A marca da besta e a tecnologia atual (Ap 13:16-18).



SERÁ POSSIVEL DESCOBRIR A IDENTIDADE DO ANTICRISTO?

Muitos têm tentado descobrir a identidade do anticristo através de cálculos numéricos. Isso é pura perda de tempo. A lista telefônica está cheia de nomes que poderiam ser a solução do enigma, mas a sabedoria para "calcular" o nome não é para ser aplicada agora, pois isso seria colocar a carroça adiante dos bois. Esse conhecimento é para ser usado pelos crentes durante a Tribulação.
Em 2Ts 2, Paulo ensina que, durante a presente era da Igreja, o anticristo está sendo detido. Ele será "revelado somente em ocasião própria" (v.6). Ao escolher a palavra "revelado", o Espírito Santo quis indicar que a identidade do anticristo estará oculta até a hora de sua revelação, que ocorrerá um pouco antes do Arrebatamento da Igreja. Portanto, não é possível saber quem é o anticristo antes da "ocasião própria". O Apocalipse deixa bem claro que os crentes saberão na hora certa quem é o anticristo.

Como apontamos acima, o Apocalipse não deixa dúvida de que durante a tribulação todos os crentes saberão que receber a marca da besta será o mesmo que rejeitar a Cristo. Durante a tribulação, todos os cristãos terão plena consciência disso onde quer que estejam. Nenhuma das hipóteses levantadas no passado, ou que venham a ser propostas antes da tribulação, merece crédito. 

Apocalipse 13.17-18 diz claramente que o número 666 será a marca que as pessoas terão que usar na fronte ou na mão direita. Em toda a história, ninguém jamais propôs a utilização desse número em condições semelhantes às da tribulação, de modo que todas as hipóteses já levantadas a respeito da identidade do anticristo podem ser descartadas.

O mais importante nessa passagem é que podemos nos alegrar em saber que a identificação do futuro falso Cristo ainda não é possível, mas o será quando ele ascender ao trono. Com certeza, aquele a quem o número 666 se aplica é alguém que pertence a uma época posterior ao período em que João viveu, pois ele deixa claro que alguém iria reconhecer esse número. Se nem a geração de João nem a seguinte foi capaz de discerni-lo, isso significa que a geração que poderá identificar o anticristo forçosamente estava (e ainda está) no futuro. No passado, houve várias figuras políticas que tipificaram características e ações desse futuro personagem, mas nenhum dos anticristos anteriores se encaixa perfeitamente no retrato e no contexto do anticristo do final dos tempos.

Preparação para o Futuro

Vamos continuar analisando o Anticristo, que a Bíblia diz ser quem comandará o mundo. O apóstolo João é o único que usa o termo "Anticristo" e ele escreveu que até mesmo em seus dias já existiam "muitos anticristos" (1 Jo 2.18). O que isso quer dizer?   Significa simplesmente que a preparação para o estabelecimento do reino do Anticristo na terra começou durante os tempos de Jesus.
Também devemos nos dar conta de que Jesus, quando veio, já ofereceu o reino dos céus para o povo de Israel. Ele proclamou a mesma mensagem que João Batista havia pregado antes: "Arrependei-vos, porque está próximo o reino dos céus" (Mt 3.2). Mas o povo de Deus rejeitou essa oferta e, como consequência, o reino lhe foi tirado. Israel foi destruído e os judeus foram dispersos por todas as nações do mundo. Esse fato, entretanto, não muda a eterna Palavra Profética de Deus, porque Ele estabelecerá o Seu reino na terra e trará paz sobre as nações do mundo. Ele irá cumprir o que diz Miquéias 4.3: "Ele julgará entre muitos povos e corrigirá nações poderosas e longínquas; estes converterão as suas espadas em relhas de arados e suas lanças, em podadeiras; uma nação não levantará a espada contra outra nação, nem aprenderão mais a guerra". Enquanto isso, o grande enganador, Satanás, que também é chamado de grande dragão, antiga serpente e diabo, que é o pai da mentira, luta desesperadamente contra o estabelecimento do reino de Deus na terra.
Como ele faz isso? Enganando as pessoas, fazendo-as crer que o homem é capaz de promover a paz baseado apenas em sua própria força. 




O Anticristo Recebe Poder

Quando lemos Apocalipse 13, vemos que a primeira besta, o anticristo, que emerge do mar dos povos, aparentemente é alguém sem poder, sem muita força política, sem representatividade, literalmente como nos informa a Bíblia: “... um homem vil, ao qual não tinham dado a dignidade real;” – não possui credenciais, exércitos, sistema político ou poder. Mas então lemos: "E deu-lhe o dragão o seu poder, o seu trono e grande autoridade" (v. 2). Os versículos 4 e 5 confirmam: "e adoraram o dragão porque deu a sua autoridade à besta... Foi-lhe dada uma boca que proferia arrogâncias e blasfêmias e autoridade para agir quarenta e dois meses". Além disso, lemos no versículo 7: "Foi-lhe dado, também, que pelejasse contra os santos e os vencesse. Deu-se-lhe ainda autoridade sobre cada tribo, povo, língua e nação". Já vimos que o anticristo, que emerge do mar [das nações], recebe tudo o que possui do dragão, que é identificado assim no capítulo 12: "... o grande dragão, a antiga serpente, que se chama diabo e Satanás" (v. 9). Portanto, o Anticristo terá autoridade "...sobre cada tribo, povo, língua e nação" (Ap 13.7). Qual será o resultado? "Adorá-la-ão (à besta) todos os que habitam sobre a terra" (Ap 13.8).

O Anticristo trará paz ou guerra?

O Anticristo será um líder que diz buscar a paz mas tão somente vai se servir de  guerras. Na busca de paz ele será bem-sucedido e enganador; ao travar guerras ele será destemido e destrutivo. Suas atividades são resumidas em Daniel 9.27:
"Ele fará firme aliança com muitos, por uma semana; na metade da semana, fará cessar o sacrifício e a oferta de manjares; sobre a asa das abominações virá o assolador, até que a destruição, que está determinada, se derrame sobre ele."
Em Apocalipse 6.2, João apresenta o Anticristo ao escrever: "Vi, então, e eis um cavalo branco e o seu cavaleiro com um arco; e foi-lhe dada uma coroa; e ele saiu vencendo e para vencer." Nosso mundo precisa desesperadamente não somente de paz, mas também de muitas outras correções, há muito desnível social e econômico, muita pobreza e miséria, muita gente sem acesso as mínimas condições saudáveis de vida, mais de 80% de toda a população africana que vive fora dos grandes centros está abaixo da linha da pobreza. Embora ele não pretenda realmente  socorrer essa camada mais pobre da terra, vai usar isso como discurso político e vai se comprometer em solucionar esse problema. Ele vai abrir o celeiro das nações mais ricas e mandará distribuir quase de graça alimentos em abundância para todos os que vivem nessas áreas mais carentes. Será algo que vai revolucionar a história da humanidade, as populações agradecidas acorrerão em massa para ouvir e aplaudir essa pessoa.
Em todos os lugares da terra pessoas sinceras de vários contextos de vida trabalham e oram diariamente por uma paz duradoura. Na verdade, como crentes, somos incentivados pela Bíblia a orar por paz. Ainda assim, a instabilidade política é profunda em muitas regiões do mundo. A busca de uma paz permanente no Oriente Médio exige muita atenção e produz muitas manchetes; muitas vidas e carreiras foram sacrificadas na tentativa de trazer paz à região. Em última análise, no entanto, não haverá paz duradoura no mundo enquanto ele não for governado por Jesus Cristo, o Príncipe da Paz.
Quando o Anticristo emergir, será reconhecido e aceito por causa de sua habilidade como pacificador. Como líder da confederação multinacional, ele imporá paz a Israel e ao Oriente Médio, iniciando e formulando um tratado de paz para Israel.  
No decorrer dos séculos, cristãos e judeus fiéis seguiram a exortação de Salmo 122.6 de "orar pela paz de Jerusalém." E este, como outros versículos, serão utilizados por ele e seus defensores para convencer os fiéis de que ele é o verdadeiro messias. Mas a falsa paz do Anticristo não é a "paz de Jerusalém." O tratado ou aliança de paz do Anticristo só trará uma paz temporária e superficial à região. A princípio ela poderá ser eficaz e reconfortante, mas não durará. Depois de três anos e meio ela será quebrada e os gritos de alegria serão substituídos por gritos de aflição. Como todas as obras de Satanás, a vitória proclamada acabará em dor e violência. Apesar dos detalhes da aliança não serem revelados na Bíblia, aparentemente ela trará grande alívio para Israel e para todo o mundo.
O tempo de paz é previsto nas profecias de Ezequiel que descrevem Israel como um povo "em repouso, que vive seguro" nessa época (Ez 38.11). A paz de que Israel desfrutará por três anos e meio se transformará tragicamente numa paz falsa e no prelúdio de um tempo de angústia incomparável, quando dois de cada três israelitas morrerão na terra (Zc 13.8).[2]. Mas Deus intervirá a favor de Israel, protegendo-o e aniquilando os exércitos invasores (Ezequiel 38.19-39.5). Isso se realizará em parte por um terremoto (38.19,20), em parte por confusão militar (38.21), e por uma praga acompanhada de granizo e fogo (38.22). Depois desse conflito e da quebra da aliança com Israel, o Anticristo se declarará líder mundial.

O anticristo, conquanto represente um sistema político-religioso que se opõe e se levanta contra tudo o que se chama Deus ou se adora” (2Ts 2.4), será uma pessoa, ele é o homem da iniquidade, o filho da perdição, o abominável da desolação, a besta que emerge do mar, a encarnação de Satanás: Os cristãos primitivos entenderam que ele era Nero. Os reformadores entenderam que ele era o Papa romano. Estudiosos dizem  que ele se identifica ou foi representado por Antioco Epifânio, Domiciano, Nero, Napoleão, Hitler, Mussolini, mas tudo isso não passa de especulação em função de situações históricas. Seu número é 666 (Ap 13.18). Sete é o número perfeito, seis o número imperfeito. Seis é o número do homem, o número incompleto, imperfeito, o número do fracasso. O número do anticristo é fracasso sobre fracasso. Ele incorporará a plenitude da imperfeição, a consumação da maldade. Mais recentemente há muitos que afirmam ser o Papa, mas nada disso tem base bíblica.

SENDO ESTE PERSONAGEM ALGUÉM COM PERSPECTIVAS TÃO TERRÍVEIS, POR QUE SATANÁS TERÁ AUTORIDADE PARA O PREPARAR E APRESENTAR DIANTE DE TODOS OS HOMENS?