Sunday, November 3, 2019

TECNOLOGIA DA INFORMÁTICA, MOEDA DIGITAL E A REVELAÇÃO DO ANTI CRISTO-IV


2
O FILHO DA PERDIÇÃO: Quem será?

Ninguém de maneira nenhuma vos engane, pois isto não
acontecerá sem que venha antes a apostasia, e se manifeste o homem
do pecado, o filho da perdição. O qual se opõe e se levanta contra
tudo o que se chama Deus ou se adora; de sorte que se assentará, como
Deus, no templo de Deus, querendo parecer Deus. (2Tessalonicenses
2.3,4)* AEC
A Igreja, de certa forma, tem sido perturbada ultimamente
por “ensinos, mensagens, profecias, manifestações estranhas
e livros ungidos”, o que leva muitos à descrença, fraqueza
espiritual, murmuração, rebeldia, perda de comunhão com Deus,
etc. Naturalmente excluímos disso, todos os que, detentores
de um real chamado divino, permanecem fiéis ao Deus que
os chamou, e desempenham o seu ministério esclarecendo,
despertando e trazendo legítimo avivamento espiritual à Igreja
do Senhor.
Há duas grandes escolas que hoje se dedicam a ministrar
sobre escatologia: Uma chamada Traditional, e outra chamada
Dominium.
Os ensinamentos da escola “traditional” são aceitos pela
maioria das Igrejas cristãs, especialmente pelas pentecostais,
por quase dois mil anos. A escola chamada “dominium”,
cujos ensinamentos escatológicos diferem virtualmente da
“traditional”, é mais recente, existindo há menos de 200 anos.
Faço questão de frisar que adoto os ensinamentos da
escola “traditional” em sua maioria. Afora apenas por pequenas
divergências, fruto de estudos, entendimentos e conclusões
pessoais, as quais acredito que não venham a perturbar ou
desviar ninguém dos santos caminhos do Senhor, mesmo porque
a nossa salvação não depende de nada disso, mas sim do fato
de termos recebido e confessado a Jesus Cristo como nosso
Senhor e Salvador.
Ressalto ainda que as colocações feitas neste livro, embora
não tenham peso de mandamento, pois quem manda é o
Senhor, objetivam o despertamento de cada um para as coisas
do fim. Ninguém deve sentir-se obrigado a concordar comigo.
Mas antes de discordar, leia várias vezes os textos bíblicos que
tomo como referência, e então procure ver toda a verdade que
Deus nos quer mostrar.
O problema é que nós, por comodismo, medo ou
insegurança, não aceitamos ver e rever aquilo que aprendemos.
Como obreiro e estudioso da Palavra, vou escrever sobre o
que acredito, mas de forma alguma penso que isso encerra o
assunto, na verdade, quero apenas abrir mais a questão, para
que a Igreja seja despertada e não perturbada.
Iniciando no v.3, encontramos a seguinte colocação:
“Ninguém de maneira alguma vos engane [...]” Paulo
repete o ensinamento de Jesus, escrevendo que no fim dos
tempos haverá ensino enganoso sendo ministrado à Igreja.
No entanto, ele nos dá, em seguida, duas indicações sobre o
tempo em que tudo isso irá acontecer. São elas: Apostasia
e manifestação do homem do pecado, também conhecido
pela Igreja como o ANTICRISTO.
APOSTASIA: (gr. Apostasia). Significa queda, caída,
rebelião, revolta apostativa. É uma palavra, portanto, que nesse
contexto aplica-se à Igreja.
O mundo não pode apostatar pois já vive em rebelião
contra Deus, somente a Igreja é capaz de cometer esse tipo
de pecado. Sobre isso, assim está comentado na Bíblia de
Estudo Pentecostal, editada pela CPAD, pg.1856 - 2(b) “Essa
‘apostasia’ dentro da Igreja terá duas dimensões. (I) A
Apostasia teológica, que é o desvio de parte ou totalidade
dos ensinos de Cristo e dos apóstolos, ou a rejeição deles
(1Tm 4.1; 2 Tm 4.3). Os falsos dirigentes apresentarão uma
salvação fácil e uma graça divina sem valor, desprezando
as exigências de Cristo quanto ao arrependimento, à
separação da imoralidade, e à lealdade a Deus e seus
padrões (2Pe 2.1-3, 12-19). Os falsos evangelhos,
voltados a interesses humanos, necessidades e alvos
egoístas, gozarão de popularidade nata. (II) A apostasia
moral, que é o abandono da comunhão salvífica com Cristo
e o envolvimento com o pecado e a imoralidade. Esses
apóstatas poderão até anunciar a sã doutrina bíblica
(grifo feito pelo autor do livro), e mesmo assim nada terem
com os padrões morais de Deus (Is 29.13; Mt 23.25-28).
Muitas Igrejas permitirão quase tudo, para terem muitos
membros, dinheiro, sucesso e prestígio [...] O evangelho
da cruz, com o desafio de sofrer por Cristo (Fp 1.29), de
renunciar a todo pecado (Rm 8.13), de sacrificar-se pelo
reino de Deus e de renunciar a si mesmo será algo raro
(Mt 24.12; 2Tm 3.1-5; 4.3).
Não se trata, portanto, de uma apostasia comum,
mas sim de caráter geral, quando uma grande parte da
Igreja (como hoje de certo modo já se pode ver) estará
vivendo em rebelião contra Deus.
A Expressão homem do pecado, filho da perdição,
é aplicada genericamente ao ANTICRISTO, e significa:
Aquele que foi gerado pelo autor do pecado, e está
destinado à destruição.
Portanto são duas coisas que estão previstas para
acontecerem antes dessa reunião da Igreja com o Senhor, ou
seja, antes do arrebatamento. Porque é necessário examinar não
somente o texto em análise, mas também o contexto no qual o
mesmo está inserido. O erro que muitos cometem é examinar
um texto isoladamente, por exemplo o contexto aqui se define
no v.1: “Ora, irmãos, quanto à vinda de nosso Senhor Jesus
Cristo, e à nossa reunião com ele, [...]”. Tudo, portanto, que
o apóstolo vai escrever a partir daí diz respeito exclusivamente
à vinda de Jesus, para arrebatar a Sua Igreja. E o apóstolo
é conclusivo quando afirma: “[...] isto não acontecerá sem
que antes venha a apostasia, e se manifeste o homem do
pecado, o filho da perdição”.
O que isto quer dizer em primeira análise? A Igreja não
subirá, antes que ocorra essa apostasia e se manifeste o
Anticristo.
Sei que alguns abanarão a cabeça e discordarão de mim,
mas essa interpretação está clara e evidente no texto acima
analisado. Se não está clara, então por que a maioria dos que
hoje, de forma sincera e objetiva ministram na Igreja, escrevem
e declaram que estamos vivendo um tempo de apostasia? Se
a apostasia já está presente, é evidente que a segunda parte
daquilo que Paulo escreveu às Igrejas em Tessalônica e Corinto
também vai ocorrer antes da vinda do Senhor Jesus para buscar
a Sua Igreja, ou seja, a manifestação do homem do pecado, o
filho da perdição, literalmente, O ANTICRISTO.
Muitos discordarão, porque durante anos está sendo
ensinado por grandes mestres, que a Igreja seria arrebatada
antes da revelação do Anticristo, o que não é verdade. Nós não
somente vamos conhecê-lo, como experimentar no nosso meio
sua influência diabólica, como foi profetizado por Paulo nesta
carta aos tessalonicenses. Esse será o teste final da Igreja,
quando um falso noivo vai se aproximar dela e tentar conquistá-la
para si. Quem tiver reserva de azeite consigo (Mateus 25.4),
vai superar tudo isso, ouvir a voz do Noivo e subir com Ele para
as bodas. Mas quem se deixar levar pelos sinais e prodígios
mentirosos do falso noivo, deixará de armazenar combustível,
e assim não terá luz suficiente para identificar e acompanhar o
verdadeiro Noivo.
Esse é um assunto importante e merece atenção daqueles
que se interessam pela vinda do Senhor. Após estes dois grandes
e últimos sinais, devemos ficar bem atentos, pois será o tempo
e a hora do Senhor Jesus.
Alguns professores de Bíblia, ao lerem isto, vão discordar
dizendo: “Mas se é assim, todos saberão que Jesus está voltando
e deixará de existir o fator surpresa”. Nada disso, uma grande
parte da Igreja estará tão embevecida pelos ensinamentos e
sinais realizados pelo Anticristo. E ele irá utilizar muito a Palavra
de Deus para justificar seus atos, que de nada se aperceberá
(João 5.43).
Satanás quer dar um golpe definitivo na Igreja. O grande
golpe dele será tentar roubar a Noiva do Cordeiro. Não apenas
os que vão ficar no arrebatamento, que, infelizmente, poderão
ser muitos, mas o plano dele é roubar a noiva de Jesus, a Igreja.
Essa é a principal razão porque acredito que o Anticristo será
revelado antes do arrebatamento.
Tenha em mente uma coisa leitor (a), ser arrebatado
como entendemos pela Palavra de Deus vai ser algo
muito difícil, pois o próprio Senhor alerta que se aqueles
dias de grande aflição não fossem abreviados, ninguém
se salvaria, nem mesmo os escolhidos.
“Porque haverá então grande aflição, como nunca houve desde o
princípio do mundo até agora, nem tampouco há de haver. E, se aqueles
dias não fossem abreviados, nenhuma carne se salvaria; mas por causa
dos escolhidos serão abreviados aqueles dias.” (Mateus 24.21,22).
A Bíblia afirma que: “O mundo jaz no maligno” (1João 5.19),
para que então necessitaria Satanás de revelar o Anticristo ao
mundo? Se o mundo já é dele; para quem então se destinam
os sinais e os prodígios da mentira? Quem, ou qual é o grupo
populacional, hoje no mundo, que vive em busca de sinais e
prodígios?
Preste bem atenção para isso! A Igreja deixou, há muito
tempo, a promessa de Jesus: “E estes sinais hão de seguir aos
que crerem:[...]” (Marcos 16.17), para andar em busca dos
sinais. Infelizmente, os cristãos hoje, em vez de buscarem uma
vida que produza sinais, acham mais fácil ir atrás de sinais,
prodígios e maravilhas. Por isso muitos estão sendo enganados
em sua boa fé, e será isso que o Anticristo vai usar. Ele realizará
sinais tremendos, para enganar a todos os que preferem deixar
a verdade para seguir a operação do erro.
Outro detalhe importante, ele não se voltará apenas contra
o verdadeiro Deus, mas contra tudo o que se chama deus
ou é objeto de culto, v.4. Ele será antes de qualquer coisa
um grande mentiroso, pois vai conseguir enganar com mentiras
a todos os religiosos que o apoiarem, porém quando tiver nas
mãos o poder que deseja vai proibir toda, e qualquer tipo, de
manifestação religiosa que não seja dirigida somente a ele.
Interessante é que esse personagem pode se declarar
adepto de uma religião em particular, ou de nenhuma em
especial, mas irá falar muito de Deus para com isso se tornar
aceitável para todos os líderes religiosos. Ele vai se inclinar para
os ensinos de Moisés, Buda, Maomé, Jesus Cristo, etc, mas no
fundo tudo isso não passará de uma estratégia afim de ser bem
aceito em todas as comunidades religiosas do planeta, e com
isso conseguir o apoio irrestrito de todas as religiões, mas tão
logo aceito mostrará ao que realmente veio, semeando dúvidas
e pondo em choque as opiniões das pessoas.
Não se iluda, pois, esse personagem será um profundo
conhecedor da alma humana e saberá exatamente como chegar
e alcançar seus objetivos. Para além de perseguir a Igreja, ele
perseguirá também todas as demais formas de religião ou culto.
Isso será um golpe terrível em todos os líderes religiosos no
mundo inteiro, pois eles reunidos num concílio, quem sabe no
mal afamado CMI – Concílio Mundial de Igrejas, grande defensor
do ecumenismo; pastores, padres, bispos, rabinos, gurus, imãs,
xamãs, espíritas, macumbeiros, bruxos de todos os segmentos,
etc; vão decidir de forma unânime, que esse personagem é
o líder que todo o mundo religioso precisa, porque ele vai se
apresentar falando uma linguagem que agradará a todos. E
assim que tiver o controle de todas as instituições religiosas do
mundo, vai tirar a sua máscara e mostrar sua real face.
NOTA IMPORTANTE: Segundo está profetizado, haverá o que se conhece como a septuagésima semana de anos ou a semana de numero 70. Essa semana será dividida em dois períodos de três anos e meio. Os primeiros três anos e meio serão de uma paz como o mundo nunca antes viveu, haverá soluçào para quase todos os problemas da humanidade e com isso, OS LÍDERES RELIGIOSOS EM TODO O MUNDO, OS QUAIS SE ENCARREGARÃO DE INTRODUZIR, APRESENTAR E REFERENDAR O ANTICRISTO COMO SENDO O VERDADEIRO MESSIAS, apregoarão sem cessar que ele é o cristo, o messias e por causa disso não somente o mundo como um todo mas também boa parte da verdadeira igreja se deixará iludir e enganar.

Thursday, October 31, 2019

TECNOLOGIA DA INFORMÁTICA, MOEDA DIGITAL E A REVELAÇÃO DO ANTI CRISTO-III


A partir de hoje vou estar publicando capítulo a capítulo tudo aquilo que me foi revelado dentro da PALAVRA DE DEUS acerca da REVELAÇÃO, INTRODUÇÃO E ACEITAÇÃO DO ANTI CRISTO para o mundo e especialmente para a IGREJA DO DEUS VIVO.
Se você cristã(o) não quer permanecer ANESTESIADO pelas doutrinas escatológicas dos teólogos europeus e norte americanos; LEIA COM ATENÇÃO cada capítulo e tenha sua Bíblia contigo para conferir e analisar cada texto aqui mencionado.

1
OS FATORES INTERNOS

Ora, irmãos, quanto à vinda de nosso Senhor Jesus Cristo e à
nossa reunião com ele, rogamos-vos que não vos demovais facilmente
do vosso modo de pensar, nem vos perturbeis, quer por espírito, quer
por palavra, quer por epístola, como se procedesse de nós, como se o
dia de Cristo já tivesse chegado. (2Tessalonicenses.2.1,2)* AEC
(Almeida Edição Corrigida)

Concernente a esse assunto como um todo, ou seja, o que
Paulo escreveu em 2Tessalonicenses 2.1-12, tudo indica ser
uma parte da revelação por ele mencionada na Segunda Carta
aos Coríntios (2Coríntios 12.1-4). Aqui e ali, em suas cartas, ele
transmite, senão tudo, pelo menos uma parte daquilo que lhe
foi revelado, sobre seu arrebatamento até ao 3º céu.
É importante notar que o apóstolo Paulo sempre soube
separar o humano do divino. Ele separava opinião própria de
mandamento do Senhor, doutrina de costumes, etc. Um dos
fatores que mais credibilidade traz aos ensinamentos de Paulo
é que ele, em tudo o que escreveu, sempre separou suas
conclusões pessoais daquilo que Deus realmente transmitia
como mandamento ao seu coração.
Primeiramente quero abordar, neste pequeno estudo, aquilo
que eu chamo de “fatores internos”, ou seja, um conjunto de
fatos que devem acontecer dentro da Igreja, e para os quais
devemos estar bem alertas, pois quando acontecerem, isso
significa que a vinda do Senhor estará próxima.
A Igreja do Senhor tem sido ensinada, ao longo de toda a
sua história, que um dia Cristo voltará para buscar o seu povo.

O que o apóstolo Paulo quer dizer com a expressão: “[...] à
vinda de nosso Senhor[...] e à nossa reunião com ele[...]
como se o dia de Cristo já tivesse chegado” diz respeito
naturalmente ao momento em que o Senhor Jesus Cristo, vai
vir com seus anjos para buscar os escolhidos, ou seja, aquilo
que se conhece como “O Arrebatamento da Igreja”, isto
é, o momento glorioso quando todos os fiéis, tanto os que já
morreram no Senhor, como os que estão vivos, subirão com
Cristo. Mas antes que isto ocorra, surgirá no meio da Igreja
aquilo que o apóstolo chama de ENGANOS. Estes enganos,
ou ensinos enganosos, se apresentarão através de três meios
diferentes: espírito, palavra e epístola.

Espírito: diz respeito naturalmente a manifestações
tidas como provenientes do Espírito Santo de Deus, embora
nem todas o sejam na realidade, nas mais diferentes áreas de
atuação, incluindo: línguas estranhas, profecias, revelações,
ventos do espírito, gritos, etc, que embora ocorram comumente
nas Igrejas pentecostais, serão mascaradas por Satanás, para
parecerem autênticas e enganarão a muitos. É importante notar
que como pentecostal, creio 100% na atuação do Espírito Santo
de Deus no meio da Igreja e não quero, em absoluto, que alguém
venha a confundir aquilo que estou aqui escrevendo, pois me
refiro a imitações satânicas, dentro da Igreja, para levá-la ao
caminho do erro.
Legítimo movimento do Espírito sempre houve, mas hoje
em dia, há muita coisa acontecendo em algumas comunidades e
agrupamentos evangélicos que parece ser legítimo, mas não é.
Contudo, não quer isto dizer, que somente porque o que vemos
é novo ou diferente, também não seja de Deus, cabe a nós,
pedirmos o discernimento espiritual, para podermos separar o
que é humano, carnal ou diabólico, daquilo que é divino.

Palavra: Naturalmente que palavra não se refere à Palavra
de Deus em si, mas a pregações, estudos e ministrações de modo
geral, faladas à Igreja e que contêm ensinamentos sem base
bíblica, ou com uma base falsa, fruto de interpretação errada.
Coisa, aliás, bastante comum em nossos dias. Estamos cheios
de “profetas e apóstolos” pregando e ensinando verdadeiras
aberrações à Igreja, como se fosse coisa legítima, quando não
é*.
Epístola: Diz respeito a tudo aquilo que é escrito, sejam
livros, folhetos, comentários, apostilas etc. Na verdade, há
muito lixo sendo divulgado no meio do povo de Deus, com 10%
de verdade e 90% de ensinos mentirosos, extraídos do coração
de homens e mulheres que já perderam a visão da cruz e estão
desviados da verdade. Inclusive famosos, e líderes de grandes
“ministérios” estão no caminho do erro e conduzindo outros ao
mesmo caminho. São cegos guiando cegos. A respeito deste
assunto, recomendo a leitura do livro “Cristianismo em Crise”
escrito por Hank Hanegraaf, presidente do Instituto
Cristão de Pesquisas nos EUA, editado em português pela
CPAD - Brasil.
Aquilo que comentei aqui levemente, neste livro é dissertado
longamente, com provas documentais daquilo que alguns dos
maiores pregadores e teólogos mundialmente conhecidos, vive,
ensina, prega e escreve hoje no meio da Igreja do Senhor, quase
no mundo inteiro.

PRESTE BEM ATENÇÃO POIS O INIMIGO DE DEUS VAI
UTILIZAR ESSES TRÊS MÉTODOS PARA CONFUNDIR, ENGANAR
E SEDUZIR UMA PARTE DA IGREJA.

O conselho do apóstolo, nessa área para nós, é que:
Não devemos nos afastar do que aprendemos, nem nos
perturbar com aquilo que vemos, ouvimos ou lemos, pois
embora tenham aparência de legitimidade, na verdade
são ensinos de demônios, tentando desviar e perturbar a
Igreja do Senhor.

Wednesday, October 30, 2019

TECNOLOGIA DA INFORMÁTICA, MOEDA DIGITAL E A REVELAÇÃO DO ANTI CRISTO-II


O GRANDE GOLPE - Revelando a face oculta do anticristo Pastor Eliel Gomes da Silva

INTRODUÇÃO

Um Alerta para a Igreja

Durante o seu ministério terreno, Jesus, por muitas
vezes, fez uso de parábolas para ministrar sobre os tempos
do fim. De várias maneiras procurou o Senhor alertar, tanto
os discípulos como todos aqueles que viriam a segui-lo, sobre
os acontecimentos que sucederiam na história da Igreja e da
humanidade. Acontecimentos esses que definiriam o momento
do que a Igreja acostumou-se a chamar, e conhecer, como a
volta de Cristo e o fim dos tempos.
Os Evangelhos, escritos por Mateus e Lucas, são os mais
ricos em detalhes sobre a forma como o Senhor ensinava sobre
isso. Em Mateus 22.1-14 e Lucas 14.16-24, encontramos a
parábola das bodas. Em Mateus 22.11-14, vemos que o Senhor
encontra, no dia das núpcias, alguém que não estava vestido
com roupas apropriadas, tendo o mesmo sido tirado da festa e
lançado para fora, por não ser um convidado em condições de
ser admitido à mesma, ou seja, não tinha o direito de ali estar.
O que Ele quis ensinar com essa parábola? Utilizando desse
recurso de linguagem, o Senhor queria dizer que lá no céu, nas
bodas do Cordeiro, não poderão estar intrusos, pessoas não
convidadas, pois o traje oficial será a roupa dos salvos, algo que
somente Deus sabe como será. Mas também alerta para o fato
de que Satanás vai tentar participar desse ato. Que interessante
é isso, visto que Ele, Satanás, está previsto tentar invadir o
próprio céu? Mesmo assim ele vai se disfarçar e tentar passar
por um dos convidados, porém será descoberto pelo próprio
dono da festa e da casa, e assim será expulso e mandado para
o inferno!
Por saber que já está excluído das bodas do Cordeiro,
Satanás vai tentar impedir que a mesma se realize. Ele pensa
que pode impedir que a Igreja venha a reunir-se com o seu
Senhor. Para isso está preparando alguém que tentará ocupar o
lugar de Jesus no coração da Igreja. Esse personagem, que está
para ser revelado a qualquer momento, vai usar de todo o tipo
de artimanha para confundir a liderança da Igreja, objetivando
conquistá-la para si. Na verdade, seus ministros – travestidos
de servos de Deus, já estão em campo introduzindo doutrinas
espúrias e desprovidas de embasamento bíblico e, com isso,
enganando a muitos.
É sobre isso que vou discorrer nas páginas desse livro,
dentro de um tema ao qual dei o título de: O GRANDE GOLPE.

O QUE PODE IMPEDIR UM CASAMENTO?

Poderíamos alinhar uma série de fatos ou fatores que podem
impedir um casamento, no sentido humano de se realizar. Por
exemplo: um dos noivos decide que não quer mais se casar; falta
de condições mínimas para que o casal venha a se estabelecer
como uma família; dúvidas quanto à fidelidade ou ao caráter
de um dos noivos; um dos noivos já esteja compromissado
com outra pessoa; um dos noivos se deixar seduzir por outra
pessoa. Enfim, há muitas situações vivenciais que podem tornar
uma união matrimonial, já marcada e agendada, impossível de
se realizar.
Biblicamente a Igreja é chamada de “A Noiva do Cordeiro”
(Apocalipse 19.7). Em mais de uma ocasião na Bíblia
encontramos o relacionamento entre Cristo e a Igreja tratado
como semelhante ao de um homem com uma mulher. A Bíblia
fala das “Bodas do Cordeiro”. Por isso intitulei o livro desta
forma, pois aqui pretendo mostrar que Satanás, o anjo caído,
vai tentar o seu último golpe para impedir a reunião da Igreja
com Cristo. Ele se preparou e já colocou em ação um plano para
seduzi-la, de forma que ela deixe de amar o verdadeiro noivo
e se volte para ele – Satanás -, trocando o certo pelo errado, o
verdadeiro pelo falso.
Inicialmente eu me proponho a provar que vai existir
um personagem ao qual chamamos de Anticristo, pois este
personagem é chave para o grande propósito de Satanás. E
que a Igreja da geração do arrebatamento vai conhecer esse
personagem e terá a chance de escolher entre o Senhor Jesus e
esse que será revelado pelo próprio Diabo. Alguns fatores serão
determinantes para o surgimento desse personagem.

Monday, October 28, 2019

TECNOLOGIA DE INFORMÁTICA, MOEDAS DIGITAIS E A REVELAÇÃO DO ANTI CRISTO - I

GRAÇA E PAZ SEJAM COM TODOS AQUELES QUE DE ALGUMA FORMA PUDERAM ACESSAR ESTA FERRAMENTA DIGITAL. A PARTIR DE HOJE VOU ESTAR REPASSANDO PARTES DO MEU ULTIMO LIVRO INTITULADO: 666 O GRANDE GOLPE - II {REVELANDO A FACE OCULTA DO ANTI CRISTO}.

  A REUNIÃO DA ASSEMBLEIA DOS SANTOS 

 Isto possivelmente aconteceu alguns milhões de anos atrás, quando o tempo ainda não existia, ao menos na forma e maneira como nós o conhecemos. Depois da grande rebelião liderada por Lúcifer, que conseguiu convencer pelo menos um terço dos anjos de várias classes e domínios do seu, aparentemente, grande poderio e importância, o qual, juntamente com todos aqueles que o seguiram depois de derrotados pelo comandante dos exércitos do céu, Miguel e seus anjos, foi expulso do céu e lançado numa parte do universo que futuramente seria chamada simplesmente de Terra (Is 14.12; Lc 10.18).  
Reuniu-se a Assembleia dos Santos e dos Vigilantes (Salmos 89.5-7; Daniel 4.17), para juntamente com o Pai das Luzes avaliar todos os acontecimentos e tomar as medidas que preservariam o Poder Celestial e garantiriam que o antigo querubim, agora chamado de Satanás, nunca mais pudesse, de forma alguma, reivindicar posição no Conselho dos Céus. Vários pontos foram trazidos para aquela reunião com a contribuição efetiva dos vigilantes ou vigiadores, os quais em tempos futuros viriam a ser conhecidos como os anjos das nações.

 Primeiro Ponto: Por que o Querubim Ungido foi considerado em pecado contra Deus? Sob a forma de poesia o Santo Espírito de Deus, para explicar em resumo o pecado do querubim, assim declarou diante de todos: “Como caíste do céu, ó estrela da manhã, filha da alva! Como foste lançado por terra, tu que debilitavas (os anjos) as nações! E tu dizias no teu coração: Eu subirei ao céu, e, acima das estrelas de Deus, exaltarei o meu trono, e, no monte da congregação, me assentarei, da banda dos lados do Norte. Subirei acima das mais altas nuvens e serei semelhante ao Altíssimo” (Is 14.12-14). E acrescentou o Espírito do Pai das Luzes: “Assim diz o Senhor JEOVÁ: Tu és o aferidor da medida, cheio de sabedoria e perfeito em formosura. Estavas no Éden, Jardim de Deus; toda pedra preciosa era a tua cobertura: a sardônia, o topázio, o diamante, a turqueza, o ônix, o jaspe, a safira, o carbúnculo, a esmeralda e o ouro; a obra dos teus tambores e dos teus pífaros estava em ti; no dia em que foste criado, foram preparados. Tu eras o querubim ungido para proteger, e te estabeleci; no monte santo de Deus estavas, no meio das pedras afogueadas andavas. Perfeito eras nos teus caminhos, desde o dia em que foste criado, até que se achou iniquidade em ti. Na multiplicação do teu comércio (cobiça), se encheu o teu interior de violência, e pecaste; pelo que te lançarei, profanado, fora do monte de Deus e te farei perecer, ó querubim protetor, entre pedras afogueadas” (Ez 28.13-16). 
 Segundo Ponto: O que realmente aconteceu com Satanás e Seus seguidores? Embora o texto de Apocalipse 12.7 revele algo que certamente ainda vai suceder, ele traz, na verdade, o relato daquilo que já aconteceu na primeira rebelião de Satanás. A diferença está em que, na primeira vez depois de derrotados, foram expulsos da presença de Deus e, nessa condição, apoderaram-se da Terra. Cheios de violência e ódio contra o Altíssimo decidiram destruir aquilo que o Todo Poderoso havia criado (Gênesis 1.1,2) de tal forma que o Senhor decidiu reconstruir ou, pelo menos reestabelecer as condições originais desse pequeno planeta onde vivemos. 
Porém na segunda vez o diabo será derrotado em definitivo, assim nunca mais será capaz de exercitar nenhum poder contra os santos do Senhor, conforme relata o texto sagrado: “E houve batalha no céu: Miguel e os seus anjos batalhavam contra o dragão; e batalhavam o dragão e os seus anjos, mas não prevaleceram; nem mais o seu lugar se achou nos céus (nos três céus). E foi precipitado o grande dragão, a antiga serpente, chamada o diabo e Satanás, que engana todo o mundo; ele foi precipitado na terra, e os seus anjos foram lançados com ele. E ouvi uma grande voz no céu, que dizia: Agora chegada está a salvação, e a força, e o Reino do nosso Deus, e o poder de seu Cristo; porque já o acusador de nossos irmãos é derribado, o qual diante do nosso Deus os acusava de dia e de noite” (Apocalipse 12.7-10). 
Acerca desse assunto muitos divergem. Há aqueles que simplesmente fecham os olhos para as evidências históricocientíficas e declaram que jamais houve outra terra antes desta. Assim como não conseguem aceitar o fato de que, provavelmente, esta criação, como nós a conhecemos, não se fez em seis dias de 24 horas, mas sim em algumas dezenas, talvez centenas de milhões de anos. Aqueles que defendem a tese da criação em seis dias de 24 horas esquecem que os astros reguladores do tempo: dia, noite, horas e estações, somente foram criados no quarto dia. Desta forma eu gostaria de fazer uma pergunta aos defensores da criação única e original: Se os dias da criação foram de 24 horas e o sol somente foi criado no quarto dia, qual foi a luz que surgiu no primeiro dia, e quanto tempo durou este dia até que a primeira noite chegou? Muito interessante isso, não é? 
“No princípio criou Deus o céu e a terra. (“Bereshit Bara Elohiym et haShamayim veet haArets”) E a terra era sem forma e vazia; e havia trevas sobre a face do abismo; e o Espírito de Deus se movia sobre a face das águas” Gênesis 1:1,2. A palavra usada para “criou” é bará e, de acordo com a concordância Strong no verbete 01254, bará significa formar ou modelar, produzir, criar. E originalmente este verbo denotava a ideia de esculpir ou recortar. Somente se pode esculpir em algo já existente e recortar aquilo que já tem algum tipo de forma. 
 Mas vejamos o que a Palavra de Deus nos diz acerca do que aconteceu com Satanás e seus seguidores: “E, contudo, levado serás ao inferno, ao mais profundo do abismo (Is 14.15). Elevou-se o teu coração por causa da tua formosura, corrompeste a tua sabedoria por causa do teu resplendor; por terra te lancei, [...] Eu, pois, fiz sair do meio de ti um fogo, que te consumiu a ti, e te tornei em cinza sobre a terra [...]” (Ezequiel 28.17,18). 
A expressão: “serás levado ao inferno” descreve um tempo futuro, mas apontando para um ato quase imediato. O que isso significa? Logo após ter pecado contra Deus Satanás foi imediatamente julgado e sua sentença foi determinada: sua casa a partir daquele momento seria o inferno. Isso quer dizer que embora ele tenha permissão para vir à terra tentar os homens, e mesmo ainda frequentar o céu, seu lugar a partir daquele momento já foi designado. Terceiro Ponto: Se Satanás levou consigo a terça parte dos anjos, o que aconteceu com aqueles que depois de derrotados e expulsos, mostraram arrependimento e quiseram voltar? Mais uma vez o Espírito de Sabedoria e revelação trouxe a resposta da pergunta que o conselho dos céus fazia: “Deus não perdoou aos anjos que pecaram, mas, havendo-os lançado no inferno (geena), os entregou as cadeias da escuridão, ficando reservados para o Juízo” (2Pedro 2.4). 
“E aos anjos que não guardaram o seu principado, mas deixaram a sua própria habitação, reservou (lacrou, prendeu) na escuridão e em prisões eternas até ao juízo daquele grande Dia” (Judas 1.6). 
Quarto Ponto: O que deve ser feito para impedir que Satanás exerça pleno domínio sobre a Terra e venha a impedir a conclusão dos planos do Altíssimo? 
 Embora ainda muito tempo separasse essa realização da decisão tomada pelo Todo Poderoso; estava previsto, entre outras coisas, o seguinte: Pois assim declarou o Espírito do Altíssimo: “E porei inimizade entre ti e a mulher e entre a tua (da serpente) semente e a sua (da mulher) semente; esta (a semente da mulher) te ferirá a cabeça, e tu (semente da serpente) lhe ferirás o calcanhar”. (Genesis 3.15). 
E acrescentou o Santo Espírito do Senhor: “Quando todos os homens falharem, Eu próprio, na forma de homem, descerei à terra, nascerei numa família bem pobre e, como homem enfrentarei a Satanás e o derrotarei, dando a minha vida pela humanidade, para que ele saiba que eu sou Deus no céu, na Terra e abaixo da terra” (Isaias 9.1-7; 53.1-12). 
Muitos estudiosos concordam que a chamada de Isaias para o ministério profético em Isaias 6.8-13, tipifica a decisão do Senhor Jesus em vir a este mundo. 
Depois deste breve, mas real relato dos fatos que antecedem a criação do homem, será que você pode começar a entender a razão do ódio que Satanás tem de Deus, do céu, da terra e dos homens? É motivado por esse ódio tão intenso, apenas semelhante em intensidade ao orgulho que o levou à primeira queda, que ele, Satanás, planejou cuidadosamente ao longo de milhares, talvez milhões de anos, destruir sistematicamente tudo aquilo que Deus tem criado. RACIOCINE COMIGO: Certamente Deus ao criar o Universo, em Genesis 1.1, criou uma terra para ser perfeita. Porém Satanás, em tempos imemoriais, ao ser lançado sobre ela trouxe seu ódio e conseguiu destruir aquilo que Deus fizera. Os cientistas afirmam que, via de regra, os animais préhistóricos, como os dinossauros e outros, que viviam sobre a face da terra foram aniquilados num instante. Isso não pode ser negado, pois há evidências científicas da existência desses animais gigantescos. Os cientistas dizem que algo veio sobre a terra a alguns milhões de anos atrás e no mesmo momento destruiu todos aqueles gigantescos animais. Mesmo o mais cético, simplório ou radical dentre os cristãos não pode deixar de aceitar a existência de um mundo pré-histórico, pois o gás natural e o petróleo são combustíveis fósseis, ou seja, fruto da decomposição de matéria orgânica que se processou durante milhões e milhões de anos, e ambos estão bem aí diante dos seus olhos. Veja bem, Deus criou o homem e a mulher limpos, inocentes, santos, puros e para serem eternos; mas o Diabo, usando a serpente, destruiu isso. Deus refez sua comunhão com a humanidade por meio de Enos e seus descendentes, pois a tristeza de Adão, por causa de sua queda, deixou os homens mais de 235 anos afastados de Deus, Satanás veio e misturou as sementes e Deus teve que destruir a humanidade, por meio do dilúvio. Milênio após milênio, século após século, ano após ano, dia após dia, Satanás está atento aos planos de Deus para os destruir e fazer valer a sua vontade diabólica. 

PRESTE BEM ATENÇÃO NA LEITURA DESTE LIVRO. O QUE ME PROPONHO AQUI É TÃO SOMENTE TE ALERTAR: ESTÁ EM MARCHA O MAIOR E MAIS AMBICIOSO DE TODOS OS PLANOS DO MALIGNO - EVITAR QUE O CORDEIRO RECEBA A SUA NOIVA.

Sunday, July 5, 2015

O QUE SIGNIFICA SER CRISTÃO - XXI

Viver piamente em Cristo Jesus é o mesmo que respirar e transpirar justiça. Deixa-me fazer-te uma pergunta: tens sofrido algum tipo de perseguição ultimamente por causa do amor e da justiça de Deus na tua vida? Sim? Congratulações, és um bem-aventurado. Não? Alguma coisa está errada no teu relacionamento com Deus, pois desde o Éden que isto ocorre, Abel foi morto por causa da justiça, e depois dele, muitos outros em todos os tempos sofreram perseguições, prisões, açoites e condenações, tudo por causa do viver justo que evidenciaram. É uma pena vermos que a cada dia, esse viver em justiça, segundo Deus, vai sendo substituido nas igrejas pelo viver segundo os homens, sendo que isso ocorre em todos os níveis. E por que? Porque é mais fácil agradar aos homens do que a Deus, é mais fácil parecer grande aqui na terra do que esperar pela recompensa eterna no céu, é mais fácil construir um império em cima de mentiras, difamações e calúnias aqui na terra, chamando isso de obra de Deus, do que esperar com paciência no Senhor que é justo para retribuir a cada um na medida da sua multiforme graça. A promessa de Jesus para os que são perseguidos por causa da justiça é nada menos que ser parte do reino dos céus. Isso nada tem a ver com os reinos e o poderio existentes nesta terra, efêmeros e muitas vezes sem nenhuma memória diante do trono de Deus e do Cordeiro. Amados, tenhamos em mente que o estilo de vida ensinado por Jesus, muitas vezes nada traz de benefício pessoal neste mundo, mas certamente trará, e muito, em termos de felicidade eterna, para aqueles que decidirem viver por ele. Paulo dizia de si mesmo estar sendo derramado como libação, mas esperava a coroa da justiça que o Justo Juiz lhe daria quando chegasse ao céu.

Saturday, July 4, 2015

O QUE SIGNIFICA SER CRISTÃO - XX

“Bem-aventurados os que são perseguidos por causa da justiça, porque deles é o reino dos céu” (Mt 5.10). Ao proferir a quarta bem-aventurança, Jesus falou sobre os que tinham fome e sede de justiça. Aqui ele se refere aos que são perseguidos por causa da justiça, isto é, perseguidos pelo fato de serem justos. Isto está um passo acima da quarta bem-aventurança, pois uma coisa é sentirmos fome e sede de justiça, e outra é vivermos de tal forma em justiça, ao ponto de sofrermos perseguições por causa disso. Ter fome e sede de justiça é um sentimento interno, que provém de um coração transformado inteiramente pelo poder do Espírito Santo de Deus. Essa transformação se traduz numa vida justa, é a partir daí que certamente passaremos a sofrer. Não por agirmos com má fé, ou com má intenção no coração, mas sim de maneira inteiramente justa. A justiça, segundo Deus, é diferente da humana e quase sempre contraria sentimentos e opiniões. Até mesmo de pessoas que se dizem nossas amigas ou irmãos, as quais esperam que nós venhamos a agir com relação a elas de modo a agradá-las, e quando isso não acontece, portam-se piores que inimigos e começam a nos perseguir. Mas este é apenas um aspecto da questão, a qual envolve muitos outros. O problema é que, às vezes tão grave, que mesmo colegas de ministério, no afã de verem seus interesses pessoais atendidos, quando contrariados por uma atitude perfeitamente justa, revoltam-se e começam a perseguir os outros. Não sei como essas pessoas vão poder explicar este tipo de procedimento ao Senhor nosso Deus, no dia em que forem chamados à Sua presença. O apóstolo Paulo, escrevendo a Timóteo, adverte: “E na verdade todos os que desejam viver piamente em Cristo Jesus padecerão perseguições” (2 Tm 3.12). O que estaria Paulo querendo dizer com isso? Certamente ele já tinha bastante experiência nessa área, pois tendo sido ele próprio um perseguidor dos justos, agora sofria na carne o peso da perseguição, pelo simples fato de viver na justiça de Deus. Paulo podia falar de Himeneu e Fileto, Demas, Alexandre o latoeiro, e outros que o abandonaram por querer ele viver no centro da justiça de Deus, passando a persegui-lo depois disso. Por não depender das ofertas das igrejas, teve seu nome enlameado com acusações, mas diante de todos, sempre provou sua integridade (1Co 4.9-13; 9.1-27). Minha vida pessoal, desde que Deus me enviou para o campo missionário tem sofrido todo tipo de ataques que você possa imaginar. Às vezes, por mais absurdo que pareça, sou levado a concordar com um pastor amigo meu que quando se depara com verdadeiros absurdos no meio do povo cristão diz desta forma: “isso nem o Diabo tem a capacidade de imaginar e fazer”. Mesmo vivendo na África e, já tendo passado junto com a minha família por provações terríveis, ainda hoje sou objeto de campanhas difamatórias e investigações promovidas por colegas que deveriam cuidar melhor da sua vida e do seu rebanho.

Thursday, July 2, 2015

O QUE SIGNIFICA SER CRISTÃO - XIX

SERÁ QUE É POSSÍVEL VIVER EM HARMONIA COM TODAS AS PESSOAS AO MESMO TEMPO? Ao escrever à igreja em Roma, Paulo diz no capítulo 12.8: “Se for possível, quanto depender de vós, tende paz com todos os homens”. PELO QUE PODEMOS inferir do texto acima isso é praticamente impossível, não porque não queiramos mas simplesmente porque sempre vai haver alguém que não gosta de nós ou daquilo que somos e representamos, e por causa disso essa harmonia estará prejudicada. Por outro lado, o mesmo versículo diz: "Se for possível..."isto quer dizer que nem sempre será possível mesmo que nos esforcemos para isso, portanto meu amado irmão e minha amada irmã, não se desgaste, não se culpe se mesmo com todo o teu esforço as coisas não andarem tão bem como você gostaria. Tenha paz consigo mesmo e com Deus; caminhe, aja e pratique o que a Palavra de Deus recomenda e tua alma sossegará. Mas o ensino de Jesus vai muito além disso; evidentemente o Senhor Jesus referia-se a um estilo de vida em completa harmonia, no qual todo o tipo de discórdia, desarmonia etc, não teria lugar. Pois enquanto as lutas provocadas pelas sementes, já antes mencionadas são frutos da carne, a paz é um fruto do Espírito Santo. Não apenas paz no que depender de mim, porém muito além disso, paz que se sobrepõe aos meus interesses pessoais, paz no corpo de Cristo, paz na vida da Igreja, paz com os irmãos, paz interna e externa, paz sobrenatural, a qual nos é dada gratuitamente por Jesus, pois foi ele mesmo que disse: “Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou..” (Jo 14.27). Era como se o Senhor estivesse dizendo: não importa o que vão fazer convosco, em quaisquer circunstâncias da vossa vida, tereis a minha paz. Veja portanto que uma vida cristã ao estilo de Jesus difere em muito do conceito de cristianismo que muitos de nós temos visto, vivido e aprendido, por isso mesmo é que o Senhor disse que os pacificadores serão chamados FILHOS DE DEUS, porque a vida por eles evidenciada, os coloca acima de simples ligações terrenas. Viver como um pacificador é ter paz e conseguir ser feliz mesmo em tempos de guerra interna ou externa.