Wednesday, July 1, 2015

O QUE SIGNIFICA SER CRISTÃO - XVIII

“Bem-aventurados os pacificadores, porque eles serão chamados filhos de Deus” (Mt 5.9). O escritor da carta aos Hebreus, abordando em parte este assunto, escreve no cap.12.14: “Segui a paz com todos e a santificação; sem a santificação ninguém verá o Senhor”. Quando Jesus usou o termo pacificadores, ele estava referindo-se àqueles que para além de procurarem viver em paz, buscam produzir a paz onde quer que se encontrem. Do texto acima da carta aos Hebreus, depreendemos que paz e santificação caminham juntas e não poderia ser diferente, pois se alguém não vive em paz, é certo que sua vida está longe de ser o modelo de santidade que o Senhor quer. Um dos maiores problemas hoje no corpo de Cristo é a falta de paz entre os cristãos, seja entre membros e membros, entre membros e pastores ou entre obreiros e obreiros. Em todos os níveis podemos verificar que o diabo tem semeado com sucesso as sementes da discórdia, do rancor, da inveja, do ciúme, da intriga, da presunção, da soberba, do orgulho, da vaidade, da prepotência e também da mentira. Isso produz terríveis resultados no meio da igreja, ao ponto de grandes trabalhos, após este tipo de semeadura ter germinado, praticamente foram exterminados. Porque cada uma destas sementes antes nomeadas produz tão somente guerras no meio da igreja. Conhecemos pessoas, obreiros inclusive, que falam muito sobre santificação, mas vivem uma vida de guerras constantes com outros, e usam de meios sórdidos, destruindo a reputação de colegas, tão somente para se promoverem. Nós que pregamos a Palavra de Deus, somos mais responsáveis que os outros em obedecê-la, e Deus em breve vai cobrar duramente de todos os que estão promovendo destruição e guerra no corpo de Cristo, embora na aparência sejam “os mais santos na face da terra”. O assunto é tão sério que no versículo seguinte, (Hb 12.15), vem um alerta que chama atenção por sua gravidade: “Tende cuidado de que ninguém se prive da graça de Deus...”. Isto quer dizer que, aqueles que insistem em viver sem promover a paz, por conseguinte não vivem em santificação, estão passíveis de ultrapassar os limites da graça de Deus, perdendo o direito a salvação. O apóstolo Tiago, em Tg 3.18, diz: “Ora, o fruto da justiça semeia-se em paz para os que promovem a paz”. O apóstolo Paulo, na carta aos Gálatas (5.22), escreve que a paz é fruto do Espírito. Juntando os dois ensinos temos que: A paz é fruto do Espírito Santo numa vida em que a justiça, segundo Deus, tem lugar. Somando este com as demais faces do fruto do Espírito temos como resultado: SANTIFICAÇÃO.

No comments: